Arquivos do Blog

ONDE NASCEU O KARATE…

MUSEU DO KARATE – Okinawa

Quem acompanhou as aventuras de parte da nossa equipe do site na ultima semana ( 24 a 29 de outubro) através das postagens na nossa Fanpage e Instagram,  sabe que estivemos no berço do karate, a Província de Okinawa, um grupo de ilhas ao sul do Japão, com praias lindas e exóticas, povo receptível e muito karate.

O reino de Ryukyu ( antigo nome de Okinawa) foi fundado  por volta do fim do século 14, e logo se tornou um reinado importantes, pois o arquipélago situado no Mar da China Oriental  era um porto natural e praticamente uma parada obrigatória para todos que navegavam nas imediações.  Como toda terra portuária, o comércio e intercâmbio cultural era enorme, povos de muitos lugares interagindo com os nativos, desenvolvendo a cultura local, influenciando no comportamento diário, assim como na música, danças, culinária, moda e claro, formas e técnicas de proteção ao reino.
Foi assim que nasceu o “To -Di”, ou To-de ( em japonês), uma forma de luta local, que influenciada por culturais externas, evolui para uma forma de combate que mais tarde serviria para proteger não somente a classe menos desfavorecida , como também a classe aristocrata e até mesmo  a família real.
Por um bom período Kyuryu foi em partes colônia chinesa, nação que mais influenciou o arquipélago,  inclusive vários funcionários públicos do governo de Ryukyu eram chineses ou descendentes de chineses. Segundo a historia, 36 famílias chinesas oriundas da província de Fujian ( China), foram enviadas pelo Imperador Chinês Ming ( Dinastia Ming 1368–1644), entre os enviados haviam políticos, funcionários e militares.
Tudo isso contribuiu para o surgimento do To-Di, pois periodicamente juncos chineses ( enormes embarcações ) eram mandados para o arquipélago para manter sempre os laços estreitos entre ambos e para receber os tributos que Ryukyu pagava  à China.

Que tal ir para Okinawa bem vestido?  Dogi Towakai é elegância conforte e tradição.

 

Muitas dessas visitas serviram para o intercâmbio de estratégias e técnicas militares, como por exemplo o próprio kata  KUSHANKU ( Série Kanku do shotokan), segundo os relatos históricos, Kushanku era um mestre de Wushu (武術 -arte da guerra) e militar.  Após uma apresentação dada por ele na sua visita ao reino, mestres de To-di que estavam presentes na apesentação, desenvolveram este kata baseado nos movimentos demostrados  pelo  mestre  Kushanku, e foi nomeado com seu nome em sua homenagem.

A arquitetura chinesa presente no reino de Ryukyu -Okinawa

A presença da China tanto na cultura , vestimenta, arquitetura, culinária e arte marcial em Okinawa é notada até os dias de hoje.  Minha primeira impressão ao sair do aeroporto e ver a paisagem de Naha¹ foi de que eu não estava no Japão, País onde resido há mais de 10 anos.
Em 2015 tive a oportunidade de morar em Beijing por alguns meses,  e graças à isso notei várias semelhanças  entre Okinawa e China, não somente na cultura como também na aparência e comportamento dos locais.
O reino de Ryukyu foi dominado   no século 16 pelo clã Shimazu a pedido do imperador japonês, mas somente no século 18 na era Meiji que ele foi anexado oficialmente ao Japão, passando a ser conhecida por Okinawa.

No arquivo público de Okinawa pesquisando sobre a reunião dos mestres em 1936

Foi nesse período que os japoneses conheceram o To-di, através das mãos de mestres do arquipélago e particularmente de um estudante aplicado, fluente em idioma  chinês, japonês e aluno de dois dos principais mestres de To-di , Gichin Funakoshi.
Foi também nesta época que o nome  karate² (手) , outro nome para o To-Di  mas como referência à dinastia chinesa Tang,  passou a se chamar karatedo (手道).  Esta mudança foi decidida em uma  reunião promovida pelo jornal do arquipélago, o Ryukyu ” Shinpo²”, com os principais mestres da época, no ano de 1936.  Essa história eu irei contar na próxima semana.

Em 1945 após a segunda grande guerra, mais uma vez o arquipélago foi tomado, desta vez pelos  americanos, sendo separada do Japão e assim permaneceu por um período de 27 anos.
Alguns mestres de karate de Okinawa e pessoas ligadas ao museu do karate, me relataram que esse período foi o responsável pela separação do karate em dois, o karate japonês e o Karate tradicional de Okinawa, pois o intercâmbio entre eles foi interrompido, já que era necessário passar por uma burocracia para poder viajar entre os territórios, fazendo com que o karate da ilha e do Japão, tomassem rumos muito diferentes.

 Gerencie seu Dojo de forma correta com o software DojoWeb

 

Watashi wa Ryukyujin desu” – Eu sou de Okinawa – Hokama sensei

Ainda hoje muitos mestres de Karate se consideram “Ryukyujin” ( povo de okinawa) e não japoneses, não somente pelo fato de que no período de dominação americana, os nascidos era registrados como nativos de Okinawa eao invés de japoneses, mas como também em protesto e tentativa de resgate das tradições, histórias e alguns  costumes do  antigo Reinado.  Alguns nativos nascidos nesse período ainda possuem o antigo passaporte de Okinawa.

O governo Japonês juntamente com o governo da província, vem desenvolvendo vários projetos para a melhora da infraestrutura para a  prática e desenvolvimento do karate.  O Karate Kaikan* é um destes projetos, um complexo onde comporta área para eventos, treinamento e um luxuoso museu dedicado ao karate e  kobudo, além de competições e total assistência para os karateka* que vão ao arquipélago para aprender mais  sobre a arte das mãos vazias.

E assim, através dessa publicação de hoje, nosso site começa o relato dessa aventura de seis dias em Okinawa, as aventuras de  Pinto San e Ibata sensei ( Ibata Dojo- Hamamatsu) desbravando e aprendendo mais sobre nossa querida arte marcial.
Vem com a gente.
Ossu!


*Nosso site segue o sistema Hepburn de transcrição do  idioma japonês para o alfabeto romano, e este desconsidera a regra da língua portuguesa que determina o emprego da consoante M antes das P e B e o emprego do N no fim de palavras com pronuncia fechada.  1-  Naha – NARRA – Uma das cidades da província.  2 – Apesar da mesma pronúncia, a palavra karate era escrita com os kanji referente à dinastia chinesa Tang – 唐手 , hoje é usado o kanji para a palavra vazio -空手, o sufixo DO foi uma exigência da Dainippon butokukai para aceitar a arte de Ryukyu como arte marcial japonesa. 3 – Palavra karateka não faz parte  da língua portuguesa, logo não segue as regras de  plural.

 

PINTO KARATE CAST # 30 – NINJA! A história dos sucessores de Togakure

Conheça um pouco sobre  os ninjas e a Bujinkan!

Conheça um pouco sobre os ninjas e a Bujinkan!

Quem nunca quis ser um ninja quando criança? Esses guerreiros que sempre viveram entre a realidade e o impossível sempre fascinou os praticantes de artes marciais e até mesmo os não praticantes, graças ao misticismo, lendas e histórias que rodeiam a arte do Ninjutsu.  E nessa pegada que trazemos esse podcast de hoje, para contar a historia não só dos Shinobi (), mas também de uma das maiores escolas de Ninpon do planeta, a BUJINKAN!
Victor Passos Sensei (4º Dan) de Ninjutsu, e Luciana Silva sensei (2º Dan), nos contam sobre essa arte marcial.
ESSE PODCAST TA VIRADO NO JIRAYA!!!

LINKS COMENTADOS NO PODCAST

– Facebook de Victor Passos sensei

-Facebook de Luciano Gonçalves  sensei

– Site da Bujinkan Brasil

– Canal do youtube de Luciano Silva sensei e Victor sensei.

LINKS COMENTADOS NA SEÇÃO DE EMAILS

KIMONOS KENSHUSEI

Mande suas críticas, elogios e sugestões para pintokaratecast@hotmail.com

“Siga o Pinto ” no Twitter @Pintosan ou @pintokaratedojo

– Pagina do facebook Pinto Karate Dojo

– Pagina do facebook  Kenshusei

Clique com o botão direito do mouse e em “salvar link como”

Download melhor qualidade 128 kbps –90 Mb [98:48min]

Gostou? Clica nesses botões ai em baixo!

HISTÓRIA DO KARATE EM OKINAWA -Parte 5- GOJU RYU

Fundador do  Goju-ryu : Chojun Miyagi

Fundador do Goju-ryu : Chojun Miyagi ( 1888-1953)

Chojun Miyagi tornou-se discípulo de Kanryo Higaonna (1853-1915), fundador do estilo Naha-te, quando tinha 14 anos. Resistiu a difíceis treinamentos e em 1915 foi à província de Fujian na China, aperfeiçoar suas habilidades nas artes marciais.

Realizou também muitas pesquisas sobre guerreiros chineses notáveis. Em conseqüência, pode examinar e organizar as técnicas de karate e os princípios de artes marciais que havia aprendido. Consolidou o karate moderno, incorporando elementos eficazes do atletismo, ginástica e de artes marciais, além aos princípios da razão e da ciência.

O discípulo o mais promissor de Chojun Miyagi, Jinan Shinzato, deu uma demonstração no “All Japan Martial Arts Tournament” Oferecendo parabenizações a Ascensão do Imperador, Acontecida no Templo Meiji Jingu em 1929.  Foi-lhe perguntado a que escola do karate pertenceu.

Quando retornou para casa, contou a Miyagi sobre o ocorrido. Miyagi decidiu escolher o Goju-ryu (o estilo pesado-leve), inspirado por um dos “oito Preceitos” do Kempo, escritos no Bubishi, que significa “o método pesado e leve, inalação e expiração”.

A característica principal do Goju-ryu é “o método respiração” acompanhado pelas exclamações vocais, enfatizando a inalação e a exalação “que trazem a força interior e que emitem a força para o exterior”.
Os kata do Goju-ryu são dividido amplamente em: Sanchin (princípios), Kaishu-gata (formas de mão aberta), e Heishu-gata (formas de mão fechada). Os kata tradicionais passados de Kanryo Higaonna às presentes gerações incluem: Sanchin, Saifa, Seienchin, Shisochin, Sanseiryu, Seipai, Kururunfa, Seisan, e Suparinpei (ou Pecchurin). Além dos kata tradicionais, a Goju-ryu adicionou Kokumin Fukyugata, uma série do kata criada por Chojun Miyagi para a popularização em âmbito nacional da escola – Gekisai Dai Ichi, Gekisai Dai Ni e Tensho – que completam os kata Goju-ryu para Tanren.

Kata Típicos do Goju-ryu

Suparinpei

Este kata é também conhecido como Pecchurin (no Shotokan: Hyakuhachiho). Diz-se que este kata consistia em três formas diferentes – Jo (alto), Chu (Médio) e Ge(Baixo) – visto que o Suparinpei atual é Jo (alto), e é o mais longo entre todo o kata de Goju-ryu. As várias técnicas são roladas para fora e para todas as direções, e tem um sentido rítmico rico com um tempo lento-rápido. Isso o faz diferente e atrativo. É um kata que sugere a mística do Goju-ryu.
Na foto , Morio Higaona sensei, Hanshi 10º dan do estilo Goju Ryu.

Morio Higaonna 25- 12-1938)Goju-ryu - Hanshi 9° Dan)

Morio Higaonna  sensei (25- 12-1938)

Devido aos problemas de saúde do administrador do blog, tivemos um atraso considerável nas postagens.  Mas semana que vem teremos a continuação da séria sobre o karate de okinawa.
Até lá, Osu!

____________________________________________________________________________________
Fonte: Wonder Okinawa – Centro de Estudos da Prefeitura de Okinawa em Manifestações Culturais e Artes Marciais. http://www.wonder-okinawa.jp/023/eng
NAKAZATO, Jyoen; OSHIRO, Nobuko; MIYAGI, Tokomusa; TUHA, Kiyoshi; KOHAGURA, Yoshinobu; HIGAONNA, Morio; TAIRA, Yoshitaka; SAKUMOTO, Tsuguo. Karatê de Okinawa e Artes marciais com Armas / Okinawan Karate and Martial Arts with Weaponry. Disponível em: <www.wonder-okinawa.jp/023/eng>. Acesso em: 20 jun. 2005

PINTO KARATE DOJO#28 – Pra quem perdeu o cast ao vivo.

Cabeçalho do pod

Tivemos nossa primeira transmissão ao vivo com a participação dos ouvintes, E VOCÊ PERDEU!

E pra quem perdeu a nossa transmissão ao vivo do Pinto Karate Cast 28 , aqui vai a gravação do programa.
Eu , José Pedro, Roberto Sensei e nosso convidado especial Robson Maciel sensei, batemos um excelente bate papo  e respondemos as perguntas dos ouvintes.
Na minha opinião, foi um dos melhores podcast que esse blog já teve!
Obrigado à todos que participaram.

O cast ta gigante ( mais de 2 horas), então sugiro que você baixe o arquivo e escute no player do sue computador. Assim você pode pausar e recomeçar do mesmo ponto em que parou.

Para quem quer ouvir no nosso blog , clica no player.

LINKS

KIMONOS KENSHUSEI

– NOVO PODCAST  ” O GUERREIRO E O CAMINHO” 

Mande suas críticas, elogios e sugestões para pintokaratecast@hotmail.com

“Siga o Pinto ” no Twitter @Pintosan ou @pintokaratedojo

– Pagina do facebook Pinto Karate Dojo

– Pagina do facebook  Kenshusei

Clique com o botão direito do mouse e em “salvar link como”

Download melhor qualidade 128 kbps –136 Mb [178:20 min]

Gostou? Clica nesses botões ai em baixo!

História do Karatê em Okinawa

Comemoração do Estabelecimento dos Kata Básicos do Karatê-Do (1937) (Frente, a partir da direita) Chojun Miyagi, Chomo Hanashiro, Kentsu Yabu, Chotoku Kyan(Atrás, a partir da direita) Genwa Nakasone, Choshin Chibana, Choryo Maeshiro, Shinpan Shiroma.

Comemoração do Estabelecimento dos Kata Básicos do Karatê-Do (1937)

É sabido que as Artes Marciais tradicionais de Okinawa chamadas Te e o Kenpo Chinês foram mesclados e resultaram no  karate.  Karate, após certo tempo, se desenvolveu bastante em Okinawa por diversos motivos, incluindo a proibição do uso de armas, seguida da centralização política do Rei Shoshin (1477-1526) e da invasão do clã Satsuma aos Ryukyus (1609).
Houve um novo desenvolvimento no processo de formação do ‘Karate Moderno‘, tendo como grandes empreendedores os homens conhecidos como Chuko no so (Os Revitalizadores), incluindo Sokon Matsumura (1828-1898) do Shuri-te , Kosaku Matsumora (1829-1898) do Tomari-te e Kanryo Higaonna (1853-1915) do Naha-te.

Em 1908, ‘Os 10 Artigos do Karate‘ preparados por Anko Itosu, foram apresentados à Seção de Assuntos educacionais da Prefeitura de Okinawa. Depois disso, o karate começou a ser introduzido no currículo escolar como disciplina de educação física, adquirindo agora grande aceitação, em contraste com os princípios secretos de Isshi-soden (transmissão completa de um conjunto de técnicas de um determinado estilo apenas para seu herdeiro) pregados anteriormente.

Treinamento do grupo Junior da 2a. Escola de nível médio da Prefeitura de Okinawa, 1937 (Instrutor: Juhatsu Kyoda)

Treinamento do grupo Jr. da 2a. Escola de nível médio da Pref. de Okinawa, 1937

No início do século XX, o karate passou a ser introduzido no Japão por diversos mestres, incluindoGichin Funakoshi (1871-1954, Fundador do Shotokan-ryu), Kenwa Mabuni (1891-1952, Fundador do Shito-ryu;), Kanbun Uechi (1877-1948, Fundador do Uechi-ryu ) e Chojun Miyagi (1888-1953, Fundador do Goju-ryu).
Também, em toda Okinawa, o karate era ensinado por mestres como Chotoku Kyan (1870-1945), Choki Motobu (1870-1941) e Choshin Chibana (1885-1969, Fundador do Shorin-ryu).
Diz-se que o nome original, TODE, foi alterado para KARATE (mãos vazias), nesta época..

O karate passou a ser difundido pelo mundo após a guerra. Os maiores contribuidores para isso foram os imigrantes que foram viver e tentar a sorte no exterior, e os militares norte-americanos qu ocupavam o Japão nessa época..

Em 1969, karatekas de Okinawa foram convidados a dar uma demonstração no 1° All Japan Karate Championship . O torneio foi realizado nao Nihon Budokan , em Tóquio.

Depois em 1984, Tsuguo Sakumoto (Ryuei-ryu) conquista a medalha de ouro no 7° Campeonato Mundial de Karate  realizado na Holanda. Em 1987, Okinawa alcançou grandes vitórias tanto na categoria masculina quanto feminina, na modalidade Karate-do no 42° Festival Nacional de Esportes (fase do outono, conhecida como Kaiho-Kokutai).

Nos próximos capítulos iremos abordar a origem do karate, segundo nossas fontes, as linhagens e suas características .

Até lá.
Osu!

%d blogueiros gostam disto: