DOJO KUN – Vale a pena?

José Victor Mamede

Certa vez, em um bate papo com um grande amigo, entramos na discussão de “Vale a pena seguir o Dojo Kun?”.
Eu sou um cara que sempre busquei, em toda a minha vida, embasamentos fora da nossa realidade. Esses embasamentos são de vários tipos: espirituais, energéticos, culturais e etc.
Eu me achei no Karate, não só pela prática da luta em si, mas por todo o embasamento que essa arte marcial tem. Não é tão rico e nem tem tanta bagagem quanto outras artes marciais como o Kung Fu que é milenar, por exemplo… Mas foi o suficiente pra mim.

Mas nessa minha procura de anos pra alguma coisa que me desse um significado maior do que a simples vida ocidental/material que a gente tem aqui, eu percebi que nenhum desses pilares que busquei estão certos ou errados. São escolhas, apenas isso.
Eu escolhi o Karate Shotokan e a sua bagagem teórica, filosófica e espiritual. Eu escolhi acreditar porque é uma coisa que me faz sentir bem.
Não só me dá motivação, mas o principal e o que sempre procurei: me dá significado.
O Dojo Kun do Shotokan apresenta princípios que, para mim, dão significado não só pro que treino, mas como eu ajo na minha vida.

Dojo Kun Shotokan


“Proteger o caminho da verdade!” – Ser honesto, desde o treino (treinar sério e não se enganar) até o dia a dia com as pessoas e consigo mesmo (o principal).
“Cultivar o espírito do esforço!” – Se esforce, mesmo que esteja sem forças, termina o que você se propôs (da mesma forma como acontece nos treinos; a gente tá sem um pingo de energia, mas grita “Osu!” e completa o exercício).
“Honrar a cortesia!” – Como Funakoshi dizia: “O Karate começa e termina com cortesia”. Quer maior exercício de cortesia do que você cumprimentar quem vai lutar contigo? Vulgo, possivelmente te acertar uma porrada? … Falando sério, esse princípio faz com que a gente exercite a cortesia em todos os aspectos, situações e pessoas na nossa vida.
“Conter o espírito de agressão” – Dispensa explicações. Acredito que se muitas pessoas seguissem isso, talvez o mundo não estaria do jeito que está.
“Buscar o aperfeiçoamento do caráter” – Deixei este por último de propósito (apesar do Dojo Kun não ter ordem ranqueada). Na minha humilde interpretação, a junção de todos esses exercícios/princípios ditos no Dojo Kun ajudam a formar esse caráter. Seguindo o documento e aplicando ele nos treinos e na vida, a gente exercita a honestidade com os outros e principalmente consigo mesmo, cultivamos o intuito/espírito do esforço, somos corteses e consequentemente respeitosos e controlamos o nosso espírito agressivo e não o contrário.

Esse é o significado que o Dojo Kun dá não somente ao treino que a gente tá “sofrendo” ali na hora da aula. Mas dá significado também ao caráter de um Karateca. Agora… Se funciona? Se vale a pena? Nenhum desses princípios ou qualquer outro embasamento vão fazer as coisas pra você. Eles podem te dar motivação e significado, mas quem vai ter que levantar todo dia e lutar é você mesmo.

Pode ser clichê isso que estou dizendo… Você sabe que é clichê e todos sabem. Mas ao mesmo tempo que todos sabem, poucos de fato colocam em prática. Porque se colocassem, iriam perceber que todos estes e outros princípios das artes marciais não fazem milagres. Você ler isso tudo e achar que “é isso, agora tá tudo bem” é errado porque não é isso q vai acontecer e você vai se frustrar. Nada do que está ali no Dojo Kun, apesar de ser fácil de se entender, é fácil de se colocar em prática. Logo, a pergunta que tem de se fazer não é “Vale a pena seguir o Dojo Kun?”… E sim “Vale a pena lutar pelo Dojo Kun?”.

Porque, na real, nem sempre você vai conseguir colocar em prática tudo o que está ali. Mas a graça é justamente essa, a de lutar para conseguir. A gente erra, vive errando, o erro faz parte da gente e é o nosso maior professor se soubermos ouvir. Mas também temos a escolha de lutar contra eles e sermos melhores (principalmente para nós mesmos). Essa é a verdadeira luta, a interna. A luta que todo mundo fala, principalmente nos filmes, mas poucos entendem de fato e colocam em prática. Você lutar contra outra pessoa é simples, você tem um alvo com defeitos ali na sua frente. Mas e os seus defeitos? São tão simples assim de enxergar e combater?

Lutar para fazer valer o que está no Dojo Kun não é fácil. É uma luta a qual você tem que escolher se quer entrar (de verdade) ou não. E essa é a verdadeira guerra, luta e é a que transforma lutadores em guerreiros. Isso é Karate. Isso é Bushido.
Osu!

Por José Victor Mamede
Faixa Marrom da Associação Lopes Karate Dojo – Rio de Janeiro

4 comentários sobre “DOJO KUN – Vale a pena?

  1. Que texto fantástico!!! Quem dera que todos os lutadores de artes marciais fossem muito além dos perfeitos golpes dentro do tatame, por um mundo mais consciente e com propósito.
    Parabéns por abordar o tema com tanta lucidez e clareza. Adorei!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Texto fantástico! Apenas decorar e repetir as palavras não tem efeito nenhum, mas lutar pra reafirmar esses conceitos no dia-a-dia, principalmente nos momentos de crise, é o que nos faz crescer e seguir em frente. Muito bom mesmo!

    Curtido por 1 pessoa

  3. Conheço o José Victor e posso atestar… Ele se comporta, no dia a dia, com a simplicidade que o conduz a um estado de espírito em constante equilíbrio, o que, convenhamos, não é fácil. Espero que essa arte e palavras possam encorajar muitos praticantes e, como ele próprio infere, que o mundo possa ser um lugar melhor pra se viver.

    Curtir

Deixe uma resposta para Regina Marins Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s