TREINO EM HOMENAGEM À PEDRO CAMPANA

gustavão aluno deTakeuchi
Por Gustavo Lucena

Esse texto começa a ser escrito há alguns meses atrás quando recebo a noticia da internação do meu amigo Pedro Campana, devido a mais um enfarte enquanto dava aula na Mushinkan. Começo uma torcida, junto com todos os que o conheciam pessoalmente ou não, que tristemente se encerra 24 horas depois com seu falecimento.

Ele já tinha escapado de um e eu acreditava firmemente, apesar das noticias dando a gravidade do fato, que ele escaparia desse e ainda mandaria todo mundo “sifude” mais algumas vezes.

Pedro Campana era uma figura ímpar, tendo iniciado seu karate com Harada em São Paulo no Shotokai, desviando o dinheiro das aulas de datilografia, pagas por seu pai, para treinar karate. Fato esse descoberto quando seu pai depois de 6 meses de aula pediu para que ele escrevesse algo em sua velha máquina Remington Rand. Ele escreveu, catando milho com dois dedos, o seguinte   “Pai desculpa, gastei o dinheiro com o karate”.

Uns diziam que ele havia estado na banca examinadora que tinha dado a faixa verde para Gichin Funakoshi, mas esse fato nunca foi comprovado. O fato é que era um gozador e sobretudo um agregador do pessoal do karate e que já em 68 era campeão paulista na faixa preta.

Conhece-mo-nos virtualmente no site Karateca.net, aonde sobre o pseudônimo Hapli-Komo-Leu, infernizou a vida de uns e outros, inclusive a minha. Tive a oportunidade de conhece-lo pessoalmente num treino de fim de ano organizado pelo Katsumoto (Sensei Roberto Santanna), outro tumultuador do site e também gente boníssima.

Ele, assim com Sensei Roberto, falavam com intimidade de pessoas que eu só conhecia pelas revistas, tais como: Okuda, D’Elia, Enio Vezzuli e sempre contando algo engraçado, como por exemplo dizendo que o Enio havia quebrado seu nariz inúmeras vezes e o culpando pela característica voz anasalada que tinha.

Amava os cachorros tendo sido ativo fundador e organizador de julgamento de perfeição da raça de cães. Largou tudo por achar que era impossível e injusto definir qual era o melhor, pois todos tinham algo de especial. Até o meu boxer que por ser branco é considerado um “aleijão” da raça ele amava e quando esteve no Rio, dormindo em minha casa, dormiam juntos ele e o Babú.

Depois do encontro em Ribeirão Preto, passou a organizar encontros em São Paulo e assim passei a frequentar a Mushinkan e conhecer seus alunos e professores. O único senão desses treinos era que após os mesmos éramos obrigados a comer a pior feijoada que conheci, num boteco ao lado. Mas as histórias valiam o sacrifício.

Homenagem do Dojo Mushikan à Pedro Campana sensei.
Homenagem do Dojo Mushikan à Pedro Campana sensei.

Quando tivemos o maravilhoso seminário de karateka do site karateca.net, em Santos, dividi quarto com ele e tive de acordar e vê-lo nu fazendo alongamento na janela e também tentar por um vaso de 1ton em frente ao quarto do Sensei Lezon, um dos ministrantes de aula, para fazer com que chegasse atrasado, tudo foi muito divertido. Exceção se faça ao local que nos levou para jantar que era caro pra cacete e ao fato de eu ter mandado mensagens para ele por engano durante o fim de semana inteiro. Como fui sacaneado.

Bom, depois dessa breve introdução, vamos ao nosso treino.

Em primeiro lugar, foi duro chegar no aeroporto e não ter o Pedrão me esperando, como fazia com todos nós cariocas que se dispusessem a ir à Mushin dar um treino. Entrar na lanchonete (porta de vidro) aonde tomamos vários cafés da manhã baseados em coxinhas de galinha com coca-cola foi difícil também. Entretanto, dividir esse sentimento principalmente com seu amigo de décadas, Sensei Carlão, que manteve-o vivo até a chegada do resgate com manobras de primeiros socorros aliviou a tristeza de todos. Éramos quase 30 pessoas no treino.

O lugar ficou mais triste...
O lugar ficou mais triste…

Até o puteiro (porta com moldura vermelha) ao lado da Mushinkan fechou. Sem duvidas a redondeza ficou mais triste sem os dois.

Ao chegar, como de costume já haviam alunos da Mushin na lanchonete, encontrei colegas de treino e também como de costume enchi a pança de salgadinhos e refrigerante. Não tínhamos mais a presença física e fedorenta, pelo cigarro que o matou, do Pedrão mas em espírito ele estava lá. Falo isso baseado num maluco que passou e deu esporro em todos nós pois ocupávamos a calçada e ele queria passar. Pois bem passou no meio de todo mundo, abaixou as calças e saiu rebolando….só pode ter sido o Pedro que o enviou.

O treino foi excelente como sempre, puxado pelo Sensei Carlão. Começamos com kihon ippon, mas com nagashe uke, taisabaki, kizame e giauku, depois fizemos os dois katas que o Pedro mais gostava: Tekki shodan e Wankan. O treino é o que menos importava e após um belo discurso do Sensei Carlão, em que falou sobre o Pedrão e nos mostrou a homenagem que ficará sempre montada na Mushin em sua homenagem , partimos para a feijoada, jurei que seria a última vez.

Um brinde ao guerreiro Pedro
Um brinde ao guerreiro Pedro

Após a cervejada, abrimos um belo vinho do Porto nos dado pelo Sensei Lezon, brindamos com copo de conhaque de botequim e tomamos em homenagem ao Pedrão, pois era o único álcool que tomava.

Voltei para o Rio de Janeiro triste da mesma forma que fui sabendo que por mais que nos esforcemos, esse treino nunca será tão divertido com foi um dia.

Queria registrar a presença do Rene, fundador do karateca.net, site responsável por todos nós nos conhecermos. Desde o 1º encontro em 2005 é a primeira vez que aparece, usando um Meikyo zerado que lhe tinha sido ofertado pelo Pedrão.

ilustre presença no treino em homenagem á Pedro sensei.
ilustre presença de Rene (dir.), no treino em homenagem á Pedro sensei.

___________________________________________________________________________________

O nosso site prestou sua homenagem à esse guerreiro, confira aqui.

4 comentários sobre “TREINO EM HOMENAGEM À PEDRO CAMPANA

  1. Que linda a homenagem feita ao ilustre sensei Pedro Campana, parabéns aos que a fizeram e aos que participaram no treino.
    Infelizmente não o conheci pessoalmente, apenas nas trocas de conversas no karateca.net (que inclusive dei varias e varias risadas com suas postagens). E mesmo não o conhecendo levei um determinado esporro por ter enviado um grande amigo a conhecer a Mushinkan sob convite de sensei Carlão há tempos atrás, infelizmente eu não pude ir à ocasião e perder a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente (mas ainda vou dar uma vista de olhos por la e ter a honra de conhecer grandes amigos de sensei Pedrão)
    Mesmo não conhecendo pessoalmente, senti-me muito triste com a noticia de partida dessa grande pessoa, ficam aqui meus singelos respeitos e um adeus ao Sensei Pedro Campana.
    Oss

    Thiago P. Vasconcelos
    Alfenas – MG

    Curtir

Deixe sua opinião por favor. Oss!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s