KARATE NEWS # 44 -30/08/2014

O karate em notícias
Com Roberto Sant’anna,Tiago Frosi , José Pedro e Pinto San

PREOCUPANTE  – O interesse pelo Karate na última década cai.

SUPERAÇÃO – Menino que perdeu a mão treina karatê.

NOVIDADE – Nova entidade no Brasil.

OLIMPÍADAS – Técnico diz  que  karatê  nas  Olimpíadas  depende  de  fator  político.

OKINAWA – Premier League 2014 vai começar!

Links  recomendados de hoje :

– DOGI KENSHUSEI – Compre aqui

– PINTO KARATE DOJO NO FACEBOOK

Download melhor qualidade 192 kbps –22Mb [23:21 min]

GOSTOU? ENTÃO  COMENTA    E CLICA NESSES BOTÕES AI EM BAIXO.

Anúncios

Sobre josepedroleal

Karateca Faixa Preta 1º Dan SKIF Brasil (Shotokan Karate-Do International Federation) da Associação Samurai Karate Clube. Osu!

Publicado em 30/08/2014, em KARATE NEWS e marcado como , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 19 Comentários.

  1. Moisés Vargas

    O karate Shotokan nunca vai deixar existir enquanto tiverem pessoas que realmente o amem. Muito bom o seu trabalho no blog Pinto San. OSS

    Curtir

  2. mario nunes

    Nunca lutei nada mas como gosto de podcasts acabei encontrando o dos senhores. Tudo muito interessante até para um leigo. Esse olhar sobre as lutas como esporte eu não tinha, para mim era só defesa pessoal. Já ouvi todos os programas e gostei de tudo. Um abraço, Mario Nunes 57 anos médico Niteroi .

    Curtir

  3. Posso dizer por mim que perdi o interesse não só pelo karate, mas pelas artes marciais e lutas de modo geral e são vários os fatores. O principal é uma mudança interna em relação as lutas impulsionado pelo mma. É triste ver em 2014 ainda aplaudimos a violência, porque não importo o argumento que se use, ainda é violência, se assemelhando com uma rinha de galos, é horrível, brutal e extremamente maléfico para sociedade de modo geral, por mais que digam q a luta em si faz o homem controlar seus impulsos, não da pra acreditar nisso.
    Segundo, o “espírito” militar por trás das artes marciais, com essas ideias de disciplina, rigor, quase uma obediência perante a prática, o que cria preconceitos em relação a outras modalidades esportivas, e em relação à prática individual com coisas como o “jeito correto”, o “verdadeiro caminho” o “budô”, como se o seu modo de treinar não fosse o correto, havendo sempre uma diminuição do outro.
    Em terceiro é extremamente cansativo ouvir sempre aquele mesmo discurso de “no meu tempo a gente treinava mais forte”, “antigamente a gente dava o sangue e continuava de pé”. Esse é o pior e mais nojento aspecto que parte dos praticantes, como se essa violência fosse mérito de alguma coisa, como se se machucar fosse algo positivo moralmente. Isso é horrivel… e cada vez mais tenho me afastado desse meio. Talvez não tenha desenvolvido alguns pontos direito mas nem sempre consigo me expressar muito bem.
    Pratiquei kickboxing por 4 anos e depois karate shotokan por mais 4 anos, e não aguento mais o clima em volta das artes marciais, e atualmente ainda nao sei se volto a praticar, algo que antes, considerava para toda a vida.

    Curtir

  4. OSS! Amigo Patrick, na verdade, olhei seu comentário e concordo com alguma coisa!
    Faço Karaté há quase 30 anos, mais especificamente 29, e na verdade, nunca me machuquei, nem machuquei ninguém….apenas coisas ligeiras que é normal ocorrerem mesmo em treino, a luta e a agressividade dela os lutadores é que impõem, apenas faz kumitê quem quer! o verdadeiro karatê é definido nos katas, o kumitê, tira a verdadeira essência desta nobre arte marcial! As lutas do MMA, UFC, MUY THAY, etc. etc., não podem ser comparadas ao karatê, a ausência do controlo técnico está evidente nelas.

    Se pensarmos e usarmos o karatê como forma de luta ou eliminar um adversário, não precisamos de usar 500 técnicas, uma só é suficiente! claro que isso não vai ser usado, então teremos que usar várias para que possamos marcar ponto e com técnica definida, o que infelizmente, não acontece!

    Atualmente todo o mundo quer ser lutador, campeão de luta, mas esquece que, (como já tive oportunidade de expressar na minha rede social Face) a competição é apenas um período e se não treinar o verdadeiro karatê, quando terminar o seu tempo de competição, termina o Karatê também…..lembre que Karatê, vai além de luta e saltos voadores, Karaté é Caráter, é Sinceridade, é Etiqueta, é Esforço, é Controlo……”No Karatê não há atitude ofensiva” Gichin Funakoshi

    Curtir

  5. Lúcio Ferreira

    Na minha opinião, o karate não tem tido muita procura devido a falta de divulgação por meio das mídias. Deveria passar mais campeonatos nas mídias de televisão, como SPORTV, ESPN, FOX SPORT e assim por diante.
    Oss!
    Academia Daisho Ryu – KWF Brasil. Karatenomichi Wolrd Federation
    Lúcio Ferreira sensei

    Curtir

  6. Acho que é um reflexo do confortismo. Treinar karate é dureza, exige esforço. Além disso acho que a transição de orkut pra facebook contribuiu para a diminuição dos comentários aqui no blog. O facebook é mais veloz e falho em termos de fórum, orkut se baseava nos foruns.
    Vejo uma melhora na quantidade de informações disponíveis, então acho que não é preocupante o resultado da pesquisa.

    Curtir

  7. Igor Pedreira - Feira de Santana - Bahia

    Muito bom Daniel e Pedrinho, enquanto sites divulgam desinteresse pelo karate, por outro lado nosso karate está mudando vidas, como desse garoto que perdeu a mão. Essa desunião do karate, como sempre, só conflitos de interesse, os que não querem perder o poder fundam novas organizações, só para continuar mandando, infelizmente é isso que vemos hoje em dia, principalmente no Brasil. Oss

    Curtir

  8. Nonato Soares

    Oss!

    Excelente trabalho galera do blog Pinto San…Que pena essa do.Karatê olimpico… parece até cachorro correndo atrás do proprio rabo Muito blá blá blá, só conflitos de interesse Aquela velha historia Muito cacique e pouco índio..
    Abraços!
    Oss!.

    Curtir

  9. Sou da década de 80 do Karate pernambucano, depois de 8 anos parado voltei ao dojo, e descobri esse karateca Pinto San, estou maravilhado com tantas informações e seriedade com que é tratado o Karate…quero deixar um recado para o Pinto San: continue nesta luta em prol do Shotokan, pois para muitos esse blog é um tesouro a ser descoberto pelos amantes da arte. Oss

    Curtir

    • Meu querido conterrâneo, é um prazer ter um pernambucano karateka por aqui.
      Um abração e obrigado pela sua postagem. Oss!

      Curtir

  10. Oss!

    A tempo, venho sentido essa falta de estudos e pesquisas por parte dos praticantes de Karate de nossa região, mas agora fiquei preocupado com essa pesquisa, pois pensava que isso erá só em nosso estado… Que Deus continue dando forças ao jovem Karateka que já demonstrou ser um guerreiro! Acompanhei um pouco o evento da WKF, em Okinawa; que bom termos um Brasileiro (Douglas Brose), para nos (Brasil) representar!

    Att.: Sensei João Carlos – Bushido Dojo – Campina Grande/PB

    Curtir

  11. Muito bom o cast, e excelente trabalho de resistência a favor de uma causa. Bom, eu creio que um dos maiores problemas que o Karate encontra no Brasil é a falta de união (com relação ao Shotokan ao menos), a impressão que eu tenho é que cada federação e academia a cada dia que passa estão se importando somente com eles mesmos, não existe, no geral, um pensamento para o desenvolvimento e união da arte. Sou faixa laranja de Karate Shotokan, e 1° Dan de Kendo, dou aula de Kendo numa cidade do interior do Mato Grosso. O kendo no Brasil é muito menos disseminado e de muito mais difícil divulgação e adesão, mas existe uma união e pensamento de desenvolvimento muito forte em todo o Brasil, mas ao mesmo tempo tem muito menos politica envolvida. Não sei se uma solução seria levar o Karate às olimpíadas, mas a questão de formas de gerar união é algo que deveria ser discutido com mais frequência, com certeza.

    Kintte Mandela P. F. Nunis

    Academia Delta de Karate Shotokan – Rondonópolis – MT
    Sensei Gentil Apolinario

    Curtir

  12. Prezado Daniel,

    Assunto complexo, mas vou falar por mim.

    fui apresentado ao Karate shotokan na época em que eu era atleta de basquete, na época (década de 90) eu encarei como um treino complementar (hoje em dia fala-se muito em treinos funcionais) e que me deu muita habilidade (técnica) nas pernas, fundamentais para uma boa defesa e o primeiro passo (ataque).

    anos depois quando aposentei do basquete tentei adotar o karate shotokan como um esporte, comecei a treinar em uma academia, logo em seguida mudei de estado e aqui em salvador eu não achei uma academia de shotokan nas proximidades, logo em seguida voltei para SP, depois fui para o RJ, depois Recife, voltei para são paulo e até que enfim consegui uma academia e recomecei a treinar com o Sensei Edson Nakama, agora estou morando em Salvador novamente e adivinha? nada de academia proximo de casa ou proximo do trabalho, ou seja, nada de treinar novamente.

    Sim, eu sei que quem quer faz, mas eu não consigo disponibilizar tempo para cruzar a cidade até os dojos que existem e ainda treinar, como entusiasta e seguidor do blog fico frustrado e hoje o karate fica ali no caderninho de desejo a ser realizado algum dia.

    Curtir

  13. Olá Pinto San,

    Ao contrário da pesquisa divulgada pelo google, venho tendo um interesse crescente pelo Karatê, mas como ainda estou no início dos meus estudos desta arte tão antiga, gostaria de sua ajuda para delimitar a diferença das modalidades citadas por você. Ou seja, o que são karatê de contato, karatê geral, karatê tradicional e karatê esportivo?

    Abraço,

    Pablo

    Curtir

Deixe sua opinião por favor. Oss!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: