EU E O KARATE – Por Renato Makino

Minha trajetória no karate

Makino, nosso nosso faixa preta

Comecei a treinar Karate, assim como muitos, fascinados pela beleza, eficiência e autoconfiança que esta arte marcial proporcionava. Ao assistir o famoso filme “Karatê Kid” já me sentia um verdadeiro “Daniel San” quando ia para os treinos na academia.

No decorrer desta caminhada pude encontrar diversos professores, instrutores, mestres muitas academias, algumas ótimas outras nem tanto, mas acredito que de uma forma ou de outra todas estas experiências contribuíram para a minha formação como karateka.

Apesar de todas as dificuldades que enfrentei, principalmente financeira, falta de apoio dos familiares, incentivo do governo e a isto me refiro a locais de treino adequados em ginásios municipais com preços e mensalidades acessíveis a todos, pois muitos ainda não vêem a Arte Marcial como um fator eficiente na formação do conhecimento e caráter das nossas crianças e jovens de hoje em dia, nunca pensei em desistir, pois sempre ouvi de alguns professores, inclusive de Daniel que independente dos resultados todos os treinos, todo o suor, são válidos, pois as graduações, os títulos se vão, mas a experiência acumulada, permanece viva dentro de nós.

Ao longo desta caminhada pude perceber alguns fatores que são determinantes nas escolhas de quem decidi seguir este caminho até a sonhada “faixa-preta” e penso que um dos maiores desafios de toda a trajetória de qualquer karateka seja a luta diária contra um oponente se é que podemos dizer assim que nos acompanha desde a hora em que acordamos até o momento em que repousamos depois de nossas atividades diárias, nós mesmos.

Digo isso porque realmente para concluir mais este ciclo, persistindo sem desistir, com afinco nos treinos diários, temos que ser firmes diante deste propósito e diante da vida conturbada e agitada que levamos não é fácil abdicar de horas de descanso, algo difícil aqui no Japão para a maioria ou um momento de lazer com os familiares, para ir ao “dojo” suar o “dogui”. Paralelamente a isto tudo temos os nossos problemas pessoais, físicos e as responsabilidades do cotidiano que nos afligem e se tornam barreiras a frente de quem se dispõem a enfrentá-las em prol de si mesmo com um objetivo dentro do karatê.

Exame de dan realizado no Japão

O resultado!

Agradeço muito a todos os professores no Brasil em especial ao Sensei Moura e ao Sensei João Fábio que contribuíram na minha formação e me deram as bases necessárias para suportar os treinos árduos em terras longínquas. O Japão, terra dos meus ancestrais e lugar onde compartilhei e vivenciei experiências marcantes que me ajudaram a construir meu caráter como ser humano convivendo com o povo japonês, em mais de uma década entre idas e vindas, tive a felicidade de encontrar um “dojo” na cidade de Hamamatsu, com excelentes professores sob o comando do Shihan Suzuki, dentre eles posso citar Sato Sensei, Hase Sensei, Nishizawa Sensei e com todos eles aprendi muito, mas dentre todos um brasileiro pernambucano de sobrenome “estranho” por essas bandas, me chamou a atenção. Acho que todos já o conhecem…rs, é de uma bondade e dedicação sem limites quando o assunto é Karatê. Cheguei ao seu dojo em 2009 ainda com a faixa roxa adquirida no Brasil e desde o inicio Daniel sempre mostrou ser aquela pessoa receptiva disposta a ensinar tudo aquilo que sabe, exigindo apenas a sua dedicação e a sua vontade de treinar. De lá pra cá nossa amizade só foi aumentando e hoje temos uma relação que vai além de “Senpai” e “Kohai” que fortaleceu-se ainda mais nos treinos no “Budokan”  que antecederam ao exame de faixa e na minha opinião foi essencial para que obtivesse êxito em tal exame, graduando-me faixa preta “shodan” pela JKA, a Associação de Karate do Japão.

Ao receber o resultado, já muito emocionado pude então finalmente deixar fluir as emoções agradecer e simplesmente num abraço transmitir todo o respeito e admiração que senti em poder conviver e treinar com você todo esse tempo, tais momentos ficarão para sempre guardados no coração e na memória deste humilde aprendiz de Karate.

Obrigado por tudo mais uma vez e desejo toda a sorte, porque competência você já tem para atingir todos os seus objetivos, conte comigo sempre que precisar.

Exame de Renato Makino para faixa preta da JKA Japonesa

Minha razão de viver!

Gostaria de finalizar esse texto e dedicar mais essa conquista a uma pessoa extremamente importante que é a minha razão de existir e de onde encontro forças para lutar e enfrentar qualquer obstáculo com a mesma vontade de sempre, minha esposa e eterna companheira Luciene Akemi Makino.

 Compartilho com vocês esse provérbio japonês que ouvi há algum tempo e condiz muito com todos os momentos de nossas vidas, que diz o seguinte: “努力の先には花が咲く” seria mais ou menos como, “após todo o esforço uma flor sempre florescerá.”

Carlos Renato C. Makino
Praticante de Karatê-Do

1º Dan –  JKA

Sobre Pinto San

Estudante de karate há quase 20 anos, amante da cultura japonesa desde os 8 anos de idade e viciado em lámem. Casado com Priscilla Pinto ( filha de japonês), decidimos vir para o Japão pra levantar uma grana trabalhando nas terríveis fábricas japonesas, e treinar muito karate. Treino em um pequeno Dojo no interior do Japão, mas todos os anos em embarco em aventuras pelo país/ilha, procurando os melhores dojo de shotokan para aprender mais karate. Meu objetivo é simples, ser o melhor karateka do mundo! Claro que isso é impossível, mas no fim das contas o mais importante mesmo é a jornada.

Publicado em 15/12/2011, em Campeonatos e marcado como , , , , . Adicione o link aos favoritos. 19 Comentários.

  1. Oss!!! Parabéns Carlos Renato! Por toda a dedicação e principalmente pelo reconhecimento a teus professores. Oss!!

    Curtir

    • Carlos Renato

      Olá, Marcel ! Muito obrigado pelos parabéns e todos nós sabemos o quanto é importante ter verdadeiros professores não só no Karatê mais para toda a vida. Oss.

      Curtir

  2. Texto muito interessante
    Oss!

    Curtir

  3. Parabens!!!! Espero poder voltar ai para fazermos mais um treino juntos! Grande abraco!

    Curtir

  4. Parabéns pela sua conquista, e principalmente pelo reconhecimento aqueles que te ensinaram desde o inicio. Sou sincero em dizer que me inspirei muito nessa postagem. OSS!

    Curtir

    • Carlos Renato

      Olá, Rafael ! Obrigado pelos elogios e tenho certeza que você também atingirá todos os seus objetivos, sempre fui e serei eternamente grato a todos aqueles que contribuíram para a minha formação.Oss.

      Curtir

  5. Rodrigo Inácio Praia Grande SP

    Olá Carlos!Parabéns!

    Não tem como não ler esta história, sem passar um flashBack, na mente, minha mente viajou desde 1990 ano em que comecei no Karate até 2000 ano em que conquistei minha faixa preta, dificuldades, falta de incentivo, de grana, enfim tudo que vc citou, fiquei emocionado com sua história! parabéns ! Oss!
    E parabéns tmb Pinto-San!

    Curtir

    • Carlos Renato

      Olá, Rodrigo Inácio. Fiquei feliz em saber que muitos também compartilham dos mesmos ideais que eu dentro e fora do dojo de Karatê. Muito obrigado pelas palavras e pelo reconhecimento ao Pinto San.

      Curtir

  6. Markim Karate

    Parabéns pela conquista, fui examinado aqui no Brasil alguns dias atras e pude ver como é a mudança depois que nos defrontamos com um desafio desses; são poucos que tem a oportunidade de ter um Karate de qualidade como o da JKA, agradeço a Deus todos os dias por estar do lado certo da força. Oss

    Markim – 3 Dan JKA
    Aluno do Sensei Roberto Santana
    Ribeirão Preto – Brasil.

    Curtir

    • Markim meu querido , falei com Sensei Roberto e parabéns pela Sandan meu caro senpai! Ainda mais com aquela banca examinadora essa graduação foi bem examinada e obtida com honras! Oss!

      Curtir

    • Carlos Renato

      Olá, Markim faço minhas as palavras de Pinto Senpai, com certeza sua banca examinadora não necessita de comentários e o seu 3 Dan foi muito merecido. Parabéns a você também desejo muita saúde e felicidades ! Oss.

      Curtir

  7. Parabéns! Gostei muito do trecho “(…)sempre ouvi de alguns professores, inclusive de Daniel que independente dos resultados todos os treinos, todo o suor, são válidos, pois as graduações, os títulos se vão, mas a experiência acumulada, permanece viva dentro de nós.”
    Passei uns 10 anos sem treinar, e estou voltando, no meio de uma turma de adolescentes a todo gás, e eu meio enferrujado, a moçada pensa em competir e eu em continuar…
    Um dia no final do treino, conversando com meu amigo e sensei, ele disse “e o que fica?” Enquanto eu ia formulando a resposta, ele se adiantou dizendo “as competições passam, nós envelhecemos, e fica o caráter e a vontade de continuar treinando…”
    Daniel, vi um vídeo de entrevista a rede Record http://www.youtube.com/watch?v=6sV4ZpexfAk

    Curtir

    • Carlos Renato

      Olá Augusto César, muito obrigado pelas palavras e eu também acredito muito nisso pois, através do Karatê nós moldamos o nosso caráter e a vontade de treinar é contínua para todo aquele que vivencia os ensinamentos desta nobre arte. OSS.

      Curtir

  8. Sabias palavras,realmente a conquista inestimável pra voce grande amigo!!!Realmente só quem conhece a rotina do Japao sabe como Eh necessário o esforço,dedicação e abdicação de muitas coisas pra poder realizar esse tipo de objetivo!!!!!
    Temos muito orgulho de ter voce como nosso amigo!!!Um grande exemplo pra todos!!!!

    Curtir

    • Carlos Renato

      Olá, Simone. Agradeço demais este seu comentário e tanto você quanto o Ivan nos conhecem o suficiente para saber o quanto foi e será eternamente importante pra mim alcançar este objetivo. Torço para que você também alcance os seus objetivos e seja mais forte que os obstáculos, hoje e sempre !

      Curtir

  9. Ótimo post, o sensei escreve muito bem, é formado em jornalismo ou algo assim? ou são apenas livros? (:
    Bem interessante esse pequeno relato sobre o seu caminho no karate.
    Sobre os sensei nem tão bons, também vale, nos ajudar a ter coragem a dizer não e aprender com quem lidar.
    Aguardo novos post’s seu.

    OSS!
    Yan Ferreira de Alencar,
    17 Anos
    4º KYU – AJUK
    Juazeiro do Norte,Ceará

    Curtir

    • Carlos Renato

      Olá, Yan. Muito obrigado fiquei feliz que tenha gostado deste post e confesso ser um iniciante ainda tanto no Karatê quanto nas entrelinhas dos textos que me atreverei a pedir ao Pinto Sensei que me deixe postar em seu blog….rs
      Continue atento e sempre comentando e curtindo as novidades do blog.
      OSS !
      Abraços…

      Curtir

Deixe sua opinião por favor. Oss!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: