PINTO KARATE CAST # 18 – Mundial JKA 2011

Equiepe brasielria de karate JKA kumite
Sete samurais brasileiros

Bem vindos karateka’s ao 18º podcats  que vai dar gosto de escutar!  Com vocês a história dos sete  samurai brasileiros que mostraram a força do karate no último mundial da JKA ( 12º Gichi Funakoshi Cup) em Pattaya – Tailândia e trouxeram o título de VICE-CAMPEÃO MUNDIAL!

No cast de hoje também falamos um pouco sobre a experiência de Jayme Sandall sensei como treinador de Vitor Belfort e como isso lhe ajudou a conseguir este título .

Vamos conversar com esses karateka’s e atletas que superando as dificuldades e destruindo o favoritismo dos adversários, trouxe para nosso pais mais uma alegria e sucesso!

CLIQUE  NO PLAYER

Links comentados na seção de E-mails

– Novo Canal do Youtube Pinto Karate Dojo

1ºEncontro Carioca de Professores de Karate – Facebook

– Cartaz do 1º encontro carioca – com mais detalhes do evento

-Site da Butokukai de São Paulo  ( Enviado por Izilda sensei)

– Tony Soprano – O Cosplayer de Roberto Sant’anna sensei

Links para saber mais sobre esse cast.

– Blog de Jayme sensei

-Entrevista de Jayme Sandall sobre a preparação do Vitor Belfort  –  TATAME TV  , Treino com Vitor e Jayme

– Pagina do 12º Gichi Funakoshi Cup no Facebook

– Video da  luta do Take Machida

– Facebook de Diego Andrade

– Facebook do Blog de Jayme Sandall

– Falha da arbitragem ( VIDEO)

-Richard Heselton nocauteando Don Sharp ( cenas fortes, hehehe)

Trilha sonora clique aqui  

BÔNUS!

FINAL BRASIL  vs.  JAPÃO

 E-MAILS

Mande suas críticas, elogios e sugestões para pintokaratecast@hotmail.com

“Siga o Pinto ” no Twitter @Pintosan ou  @pintokaratedojo

Clique com o botão direito do mouse e  em “salvar como”

Download melhor qualid. 128 kbps – 85 Mb [93:22 min]

 


Gostou? Clica nesses botões ai em baixo!

25 comentários sobre “PINTO KARATE CAST # 18 – Mundial JKA 2011

  1. Andrews Moura,31 anos, Rio Largo/Maceio – AL .

    Oss, primeiramente gostaria de deixar os meus parabéns a toda equipe brasileira, em especial ao Jayme Sensei, aquele Kizame foi fodástico.

    Gostaria de perguntar ao Jayme Sensei o que ele faz pra deixar o Kizame dele desse jeito, tipo quais os treinos ou rotina de treino que ele faz com pesos, borrachas (extensores)?

    E não poderia deixar de da os parabéns a você Pinto San pela excelência no trabalho, o Cast fica melhor a cada edição.

    Oss.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Parabéns por este cast! Realmente muitos lutadores carecem de apoio em nosso país! Com tantas coisas ruins no Brasil acho que as artes marciais deveriam receber uma atenção maior, pois acho que elas podem ser um caminho para tornar nosso país mais ético, honrado e proporcionar um caminho bom para muitos jovens!

    Curtir

  3. Não tenho muito o que falar, simplesmente um dos melhores casts!!! Obrigado Pinto San, parabéns a equipe brasileira!!! OSS!!!

    Curtir

  4. Grande Pinto San, gostei do comentário sobre minha volta aos treinos. “Um pouco acima do peso” foi bondade sua. Aquele foi o primeiro dia e estava com 116kg. Agora estou perto dos 100 e quero ir pra 90. Já estou conseguindo treinar direito, agora, pode perguntar pro Jayme.
    O importante é isso, estar treinando e incentivando a galera mais jovem. Já dei os parabéns ao Jayme, mas reitero as felicitações à todos da Equipe!

    OSS!

    Curtir

  5. Pinto San e D. Pinto,

    Parabéns pelo podcast, que tem uma pitada de humor bem característico de vocês dois. Para os samurais brasileiros na JKA meus parabéns e podem ter certeza que o amadurecimento da equipe vai render muitos bons frutos, vejam o exemplo do Judô e do Vôlei que sempre tiveram times guerreiros mais faltava “aquele” amnadurecimento e tradição, e hoje somos temidos em todo o planeta nessesesportes. Sei que Karatê na JKA não é visto como esporte, mas gera uma competição e rivalidade bem parecido com o esporte.

    Abração para o mestre Roberto Sensei e toda seleção canarinho karateca!!

    OSS

    Curtir

  6. muito bom, excelente e varios elogios….

    voce poderia abrir uma parte de perguntas dos ouvintes ao entrevistado, fazendo um post anterior ao pod cast, dizendo quem vai ser entrevistado e a galera ia postando perguntas, tendo um numero maximo de perguntas…. ao seu critério, é logico…

    é só uma ideia, pois nesse pod cast mesmo eu gostaria de ter perguntado algo ao jayme.

    só uma ideia

    Curtir

  7. Fantástico,

    Muito bom ver o resultado do esforço e dedicação dos nossos atletas.

    Gostei muito do comentário sobre a diferença de foco no treinaento, afinal, existem pessoas que treinam com objetivo específico em competições e existe pessoas que treinam artes marciais com outros objetivos em vista, sem apontar qual lado é melhor ou não, certo ou errado, apenas objetivos diferentes.

    Parabéns pelo ótimo cast Pinto San e parabéns aos nossos atletas.

    Curtir

  8. Parabens post perfeito. Oss

    O Brasil já passou da hora de apoiar nosso esporte.

    Markim – Nidan – Ribeirão Preto aluno Sensei Roberto Santanna.

    Curtir

  9. Oss Daniel,
    Ouvi todos os seus casts, você e todos que participaram estão de parabéns. Só depois de ouvir o cast sobre o Sensei Amos é que entendi porque você chama o Sensei Roberto Santanna de Google(rssss). Deixei para comentar agora porque baixei todos de vez e fico ouvindo no carro quando estou rodando aqui pelas estradas da Bahia. Boa iniciativa, sucesso para seu blog e para o Cast. Já virei freguês.
    Obs.: Só uma dica, deixa o som de fundo mais baixo um pouco, as vezes não dar para entender direito por causa dele, notei isso nos casts 13.
    Mais uma vez parabéns e estou ajudando a divulgar.

    Igor Pedreira, Feira de Santana – Bahia

    Curtir

  10. Uma vergonha a falta de educação do pessoal do Brasil torcendo. Onde treino, se um aluno falar palavrão no vestiário ou no local de treino já leva bronca e se não parar com a atitude pedimos para sair do grupo.
    Uma vez no campeonato um aluno falou um simples “merda” quando estavamos nos preparando com as outras equipes na arquibancada, e como a mãe que estava junto não falou nada eu perguntei ao meu aluno… “vc coloca na boca tudo que sai dela?”. A mãe envergonhada, aí sim pediu desculpas pelo filho e chamou a atenção dele na frente das mães de outros praticantes de outros locais.
    Se a pessoa não tem essa educação nos treinos, em casa, com certeza vai ter esse tipo de palavriado no trabalho e outros locais. Ele nem mesmo percebe o que fala mais.
    Papel de Sensei também é ser exemplo não apenas na técnica.
    Não dá nem pra prestar muita atenção na qualidade das lutas com esse áudio ridículo.
    Uma pena que o Karatê brasileiro esteja nesse nível.

    Curtir

    1. Desculpe amigo, mas ao que parece quem está torcendo é o pessoal da arquibancada e não os atletas. Estes , quando torceram foram advertidos por Machida sensei e logo reconheceram o erro ( tem no podcast , acho que o senhor deve ter ouvido). Aponte por favor os defeitos mas também valorize as qualidades dos nossos atletas karateka’s. Oss!

      Curtir

      1. Valorizo a qualidade técnica, mas infelizmente não me parece que existe prática de Reigi e Reiho.

        A torcida conhece os lutadores e da mesma maneira deve ser orientada sobre postura no local de prática do Karate. O palavriado do Sensei e Senpai são o mínimo para que se possa exigir do aluno.

        Esse palavriado não é admissível por praticantes na torcida, no treino, nem mesmo em casa ou na rua.

        A pessoa qdo luta ou qdo está se expressando de forma “eufórica” demonstra tudo que ela é sem máscaras. O que não é ruim! Mas precisa ser corrigido qdo inadequado.

        E mesmo que a torcida não seja praticante, os praticantes que estão juntos devem advertir de que o ambiente não admite esse tipo de atitude.

        Independente de modalidade, arte marcial é 10% luta e 90% Rei.

        ** Ignorar isso limita a prática ao esporte, e a evolução será bloqueada em algum nível. Essa é a diferença entre buscar ser um campeão e um praticante dedicado.

        Curtir

      2. Respeito sua opinião mas descordo de muitas coisas. Entendo e concordo que a postura deve ser mantida 24 hrs por dia, mas o Budo não transforma homens falhos em budas. No máximo o budo pode fazer por estes rever seus erros e diminui-los ou evita-los. Arte marcial é diferente e se formos realmente seguir o pé da letra, a arte da guerra se desprende muito da razão em busca da vitória. Por isso insisto que karate não é arte marcial.
        Oss!

        Curtir

  11. O Karatê não é necessariamente japonês, até porque Okinawa não era Japão e portanto o Karatê não é na sua origem japonês. Karatê budo ou não… fica a critério do praticante e da escola que ele segue.

    No caso de se considerar como Budo (Karate-Do), então necessariamente deve-se seguir seus preceitos que determinam a origem do termo Budo (que a grosso modo (veja o kanji) tem como base as artes marciais japonesas). Reigi e Reiho são muito bem definidos e até mais importantes do que a técnica (atitudes como do vídeo seriam inaceitáveis).

    Deixo textos de Gishin Funakoshi (traduzidos), que por estarem fora de sequência, deixo abaixo organizados pra quem tiver interesse de ler. São vários links, mas textos muito curtos.

    “A. Itosu, que ficara na ilha de Okinawa, tinha concebido o karaté como um meio de educação fisíca inspirado no modelo militar, mas o seu aluno Gichin Funakoshi, ao instalar-se em Tóquio, tomou como modelo o budo tradicional.”

    Os textos são desse Sensei: Kenji Tokitsu
    http://karate-en.gecon.ch/index.php?option=com_content&task=view&id=24&Itemid=15

    IMAGEM E CONSCIENCIA DO BUDO JAPONES
    http://usagikendo.blogspot.com/2004/12/imagem-e-conscincia-do-budo-japons.html
    http://usagikendo.blogspot.com/2004/12/imagem-e-conscincia-do-budo-japons_14.html

    BUSCA E PROFUNDIDADE DO COMBATE
    http://usagikendo.blogspot.com/2004/12/busca-da-profundidade-do-combate-i.html
    http://usagikendo.blogspot.com/2004/12/busca-da-profundidade-do-combate-parte.html
    http://usagikendo.blogspot.com/2004/12/busca-da-profundidade-do-combate.html

    Curtir

    1. É evidente que dentro de uma disputa esportiva, mesmo se tratando em artes marciais, o ponto é uma meta incontestável que direciona todos os esforços dos atletas. Porém existe uma ordem para as coisas, que é a base do pensamento do Budo.

      “Quando se busca puramente a vitória, o sentimento envolvido no processo é egoísta, buscando glória à custa da derrota do adversário. É praticamente exibicionismo. Quando a vontade de vencer é eliminada e a única preocupação passa a ser a execução correta da técnica, de forma bela e harmoniosa, a mente naturalmente se mantém neutra, abandonando os desejos e preocupações, focando apenas no que precisa ser feito, quase de forma instintiva. É o princípio básico do Mushin, a ausência de mente e espírito.”

      Curtir

      1. Acredito! Existe futebol japonês, boxe japonês, todo tipo de atividade recebe características do povo onde é praticado.

        Mas a origem é imutável. O Karatê não tem origem japonesa, mas recebeu influência em algumas escolas que tiveram mais contato com as artes marciais de origem japonesa e o povo uchinanchu recebeu parte da cultura japonesa.

        Nos textos que coloquei explica exatamente como o Karate começou a ter contato com o Budo por volta de 1920.

        Para quem tiver curiosidade sobre um pouco da história de Okinawa (Ryukyu): http://madeinjapan.uol.com.br/2009/04/19/okinawa-a-provincia-mais-tropical-do-japao/

        Abs.

        Curtir

Deixe sua opinião por favor. Oss!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s