EM BUSCA DO SAKKI – Por Roberto Sant’Anna

Blog do sensei Roberto Sant'anna KATSUMOTO

Por Roberto "O GOOGLE" sensei

Masatomo Takagi Sensei foi uma figura importantíssima na criação e Fundação da JKA (Japan Karate Assosiation), mas infelizmente poucas pessoas o conheceram tão bem quanto Stan Schmidt Sensei.
Foi ele quem conseguiu estabelecer o primeiro Dojo da Organização,la pelos anos 50, quando pediu a um amigo, Dono de uma empresa de Cinema, que emprestasse uma das salas de sua Companhia.
Foi o braço direito de Nakayama Sensei, tinha cargo de Vice-Presidente da JKA honorário e Secretário geral.
Certa vez, perguntado sobre Funakoshi Sensei, ele contou a seguinte “Estória”.
Já em idade avançada, Sensei Funakoshi  não treinava como antes. Porém, pediu a mim (Takagi) que o ajudasse nos treinamentos, tentando atacá-lo sempre que achasse que ele estivesse desatento. Evidentemente que achei aquilo meio bobo, já que eu nunca ousaria fazê-lo tendo em conta sua idade avançada,   meu respeito por ele não admitiria isso.
Porém, fui repreendido severamente diversas vezes por não fazê-lo até que um dia, percebendo-o no canto do Dojo, em aula,dando uma leve cochilada, aproximei-me dele bem devagar e quando estava bem perto, lancei um Uraken bem rápido em sua direção, golpe este facilmente desviado, apenas com um movimento lateral de cabeça.
No mesmo instante ele disse:
-Sem chance Takagi, acho que você deveria treinar mais Karate,  está muito lento.
Evidentemente que quando contei a meus amigos o ocorrido, disse a eles que talvez Funakoshi Sensei estava brincando de gato e rato comigo, que na verdade ele estava fingindo estar dormindo só pra me pegar.

Texto sobre o sakki no karate

Até que certo dia, já na Takudai University, num Gashuku, tive que entrar no quarto do mestre para pegar meuKarate-Gi, já que compartilhavamos o mesmo quarto.   Ao adentrar o quarto, percebi que o Mestre estava num sono profundo. Momento ideal para um ataque surpresa e cheguei a aproximar-me dele com o pensamento bem fresco em minha mente.
Na hora H, pensei o seguinte. Ele não terá chance se eu ataca-lo agora, portanto não farei nada e amanha cedo, lhe direi que o fiz, e que ele nem percebeu. Neste mesmo instante, como se lesse meu pensamento ele, ainda de olhos fechados me disse:

– Takagi, vai atacar logo, ou vai ficar ai pensando nisso a noite toda?
Juro, isso aconteceu de verdade!! A partir dali em diante nunca mais ousei desconfiar do Sensei.
Essa habilidade se chama em japones SAKKI (literalmente sentir a morte), e é o que buscamos nas Artes Marciais e especialmente no Karate do. É aquele sentimento de previsão de perigo, que algo errado está  prestes a acontecer, se  conseguirmos sentir isso numa luta, antecipando o ataque do adversário, jamais perderemos uma batalha.
Hoje em dia vemos dezenas de milhares de pessoas, desenvolvendo suas habilidades físicas nas Artes marciais, esquecendo-se do espírito.
Por isso mesmo, quanto mais velho fico, mais distante de me sentir somente um lutador me sinto.Karate é escola de vida.
Melhor adquirir Sakki…..

Roberto Sant’Anna – Faixa preta de  Karate Shotokan

Prof.  Educação física e empresário.

Blog pessoal –  http://wwwkenshuseikarate.blogspot.com/

GOSTOU ?  DIVULGUE CLICANDO AI EM BAIXO!

Sobre Pinto San

Estudante de karate há quase 20 anos, amante da cultura japonesa desde os 8 anos de idade e viciado em lámem. Casado com Priscilla Pinto ( filha de japonês), decidimos vir para o Japão pra levantar uma grana trabalhando nas terríveis fábricas japonesas, e treinar muito karate. Treino em um pequeno Dojo no interior do Japão, mas todos os anos em embarco em aventuras pelo país/ilha, procurando os melhores dojo de shotokan para aprender mais karate. Meu objetivo é simples, ser o melhor karateka do mundo! Claro que isso é impossível, mas no fim das contas o mais importante mesmo é a jornada.

Publicado em 30/04/2011, em Nossos Colunistas, Roberto Sant'Anna e marcado como , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 11 Comentários.

  1. ivany coutinho neto

    Participei de vários treinamentos na antiga Shidokan na tijuca, onde sensei sohaku ministrava suas aulas no começo da decada de 70, e faziamos o seguinte treinamento:
    O aluno ficava no meio de uma roda de karatecas e cada um recebia secretamente um número. A cada contagem desse numero o aluno atacava e o que estava no meio da roda sem saber de onde vinha o ataque tinha que presentir o ataque, defender e conta atacar.
    Sei que o que o sr citou dobre o mestre é bem diferente (habilidade adquirida pela serenidade, muita pratica e confiança), mas isso me lembrou desse treinamento que faziamos. Como eram diferentes e agradaveis aquelas aulas.
    Me lembro que após o kumite, tinhamos que lutar 2 contra 1, 3 contra 1 e depois metade do grupo contra a outra metade, como se fosse uma briga generalizada.
    Ficavamos avidos para que esse treinamento se repetisse.
    Quero dizer que a repetição dos movimentos leva a excelencia, mas alguns treinamentos que saem da rotina leva o treinamento mais prazeroso.
    Oss

    Curtir

    • Muito bom seu relato! Inclusive esse treinamento vai para o meu livro de anotações de karate! Obrigadão. Oss!

      Curtir

      • ivany coutinho neto

        Eu que me sinto agradecido!
        Ter contribuido mesmo que seja de uma forma tão sutil!
        Oss

        Curtir

  2. Andrews Moura

    Oss Pinto San, o link para o Blog do sensei Roberto ta errado o correto é

    http://wwwkenshuseikarate.blogspot.com

    OSS!

    Curtir

  3. Felipe Andrade. Arraial do Cabo - RJ

    nossa, excelente

    Curtir

  4. Sabias palavras!
    Espero um dia ainda conseguir encontrar esse estado mental.

    Oss!

    Curtir

  5. Ednelson João Ramos e Silva Júnior

    Show de coluna! Meus parabéns!

    Curtir

  6. Cumprimento pela bela colocação e, ao mesmo tempo, aproveito para salientar a polarização que poderá haver, a médio prazo, entre esportes de luta e de competição, ampliando a importância do Karate.

    Embora certa discriminação das artes marciais em meio a imprensa, onde muitos acreditam que fomentariam a violência, as artes marciais vem crescendo, e há mesmo trabalhos sérios, como uma tese de mestrado sobre o caráter pacifista das artes marciais, que pode ser acessada em:
    http://www.padilla.adv.br/desportivo/artesmarciais

    Curtir

  7. romim diogo

    legal saber que aquele instinto que o homem aranha tem veio do karate.
    parabéns ao roberto e ao funakoshi.
    oss!

    Curtir

  8. Rodrigo Viana

    Nossa, essa historia, veio pra ilustrar ainda mais o Karate Do, e seus muitos atributos…
    Oss

    Curtir

  9. Otávio - RJ

    Oss,

    Sensei Kanazawa relata que, por duas vezes, teve esta experiência com o Mestre Funakoshi.

    Curtir

Deixe sua opinião por favor. Oss!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: