TEMPLO ENGAKUJI – O refúgio de Funakoshi sensei

O refúgio de Funakoshi sensei

O refúgio de Funakoshi sensei

É notório a presença do Zen budismo no karate desenvolvido por Gichin Funakoshi sensei, desde os ensinamentos filosóficos , técnicas contidas dentro dos kata de nosso estilo, o Shotokan, e até mesmo na decisão da escolha de um novo kanji ( ideograma japonês) para o nome Karate e o acréscimo do sufixo Dō¹ ( 道 – どう).
Quem já leu o livro ” Karate-dō, Meu estilo de vida “( Editora Cultrix), percebe a religiosidade de Funakoshi sensei nos relatos da sua vida adulta e durante o seu trabalho em divulgar a técnica de luta de Okinawa.
Um dos sonhos como karateka que eu queria realizar, era visitar o Memorial à Funakoshi sensei – não sei ao certo se seus restos mortais estão enterrados neste memorial – e foi realizando este desejo antigo, desde que comecei a ter a arte das mãos vazias como parte da minha vida, que acabei conhecendo  um pouco da história do Pai do Karate Moderno.
Seu memorial fica no templo  Zuirokuzan Engaku Kōshō Zenji¹ (mais conhecido por Engakuji 円覚寺),na cidade de Kamakura ( 鎌倉市), na Província de Kanagawa, há pouco mais de 50 km de Tokyo. O local é praticamente um complexo de templos, espalhados pelas pequena montanhas, com estradas estreitas mas bem perto do centro da  cidade, o que as vezes causa estranheza, pois em poucos minutos é possível ver a paisagem arborizada, com construções de mais de mil anos, ser trocada por prédios, restaurantes de franquias famosas, e muito trânsito.

O acesso ao templo  não é difícil, e ao lado da entrada existe uma estação de trem (Kita Kamakura ekimae -北鎌倉駅前) que facilita ainda mais o acesso. Uma dica que eu dou é que evite os feriado e fins de semana, e se isso  não for possível, utilize o transporte público.

Patio do salão Hōjō

Pátio do salão Hōjō

O Engakuji foi estabelecido em 1282 para consolar as almas dos saldados japoneses e mongois, que morreram na invasão do Mongólia. O sino e Shariden (galleria das relíquias sagradas de Gautama Buda) são tesouros nacionais.

Entrando no templo, a sensação é de que você acabou de sair de uma máquina do tempo, que te levou para os primórdios do Japão Feudal. O que não é exagero, já que as construções datam do final do século 12, início da era de Shogunato, onde o  Imperador perdia aos poucos seu poder de governante, se tornando um símbolo de ligação com os deuses, e entregando este poder à um líder militar, o Shogun! Mas alguns prédios fazem parte da reconstrução parcial do templo, que sofreu um incêndio na Era Edo.

Foi por volta do século 12 que Kamakura se tornou a capital do País, uma cidade próspera que recebia visitantes de vários lugares, o que enriquecia ainda mais a capital. Isso  explica a exuberância dos prédios e salões construídos com uma maestria  e riqueza de detalhes que ainda impressiona, mesmo depois de alguns destes terem  quase 800 anos!

Uma escadaria leva ao portão principal composto por dois andares, o San Mon (三門), que te faz perder um bom tempo admirando a beleza esculpida em madeira. O imponente portão dá uma prévia do que nos espera neste passeio.

O San Mon está na entrada do pátio de um grande salão onde foi enterrado um dos principais regentes do Japão feudal, o Hōjō Tokimune ( 北条时宗), conhecido por liderar as forças japonesas contra a invasão dos Mongóis, de difundir o Zen Budismo e por extensão o Bushido entre os samurais.

Memorial à funakoshi sensei

Karate ni sente nashi

Ao lado do grande salão, encontramos o memorial à Gichin Funakoshi sensei, modesto mas digno de sua importância. Acredito que Funakoshi ficaria muito satisfeito com a homenagem, devido a sua simplicidade.
Na lápide em mármore, encontramos seu nome e em destaque a frase que define o Karate-Dō – KARATE NI SENTE NASHI (空手に先手なし) –  frase essa muito conhecida por nós karateka e que para mim é um marco na transformação do Jutsu ( 術- lê-se djutsu) pelo Dō (道 – lê-se Dôu).
O lugar onde foi colocado o memorial ao pai do karate moderno, mostra a importância deste homem dentro da sociedade japonesa. Segundo algumas fontes, Funakoshi sensei frequentava o templo Engakuji para meditar e caminhar entre os vários templos menores espalhados pelo local.  Como disse antes, o Engakuji é um templo Zen, construído sob as ordens do regente Tokimune para implantar no Japão, o próprio regente tinha um mestre Zen , o monge  Mugaku Sogen (também conhecido por Bukko Kokishi).  Após a morte de Tokumine,  Sogen relatou  que seu discípulo  tinha sido um bodhisattva ( iluminado), graças aos seus feitos e  estudos no Zen.
É nessa áurea que Gichin Funakoshi² hoje descansa, cercado por hérois de uma sociedade que relutou em  aceitar a arte que o pequeno professor de literatura chinesa de uma escola nas ilhas Ryu Kyu lhes apresentou.
O lugar, apesar da grande quantidade de visitantes, acaba lhe cercando de uma áurea de paz e silêncio. Eu e Dona Pinto estávamos preocupados  com as filmagens e fotos, mas aos poucos isso foi perdendo o “sentido”, e nos entregamos à esta áurea.

O chá tinha gosto de caldo de cana...

O chá tinha gosto de caldo de cana…

Decidimos aproveitar o momento e degustar um chá verde num dos vários locais que existem na área.   Alguns salões promoviam cerimônias Zen com a degustação do chá , além de outras cerimônias, mas pela quantidade de visitantes nas filas, preferimos ir à um templo menor, no pátio do pequeno templo chamado Butsunichian (佛日庵), que guarda algumas obras de arte chinesa, trazida pelos monges chineses que fugiram dos mongóis para o Japão. Pagamos 500 yen ( cerca de 4 dólares) pelo chá e entrada (em alguns templos a entrada é a parte), e ainda recebemos um bastão de incenso para queimar no pequeno altar.  O chá não era dos melhores, mais forte do que os que estamos acostumados, mas o segredo é misturar o amargo da bebida, ao exagerado docinho que vem acompanhando.
No fim da caminhada, depois de uma escada que parecia levar ao céu, encontramos o último sub-templo, o Obaiin (黄梅院).  Sua construção foi um presente ao 15º monge superior do Engakuji, o monge Soseki Muso (lê-se Sossseki Mussô). O pequeno prédio que servia de escola para os jovens alunos/ sacerdotes  do monge Muso.

Sub- templo Obaiin

Didinha no Sub- templo Obaiin

Encontramos outra fila que ocupava o estreito caminho feito por pedras até um pequeno altar no fim da trilha. Didinha Pinto ainda arriscou uma oração depois de uma oferenda ao sub-templo, mas a pequena sansei ³ apenas tentava imitar os demais que visitavam o local para uma breve oração.

 Encerramos esta aventura depois de explorar um pouco mais os outros templos, mas isso iremos mostrar no próximo Karate Kast.
No fim do nosso passeio, ainda conseguimos algumas horas  para visitar o Grande Buda ( Daibutsu), uma estátua de bronze de 12 metros de altura, e com certeza mais uma fantástica atração de Kamakura, que aliás é  uma cidade aparentemente adorável.  Vários japoneses faziam questão de nos cumprimentar, conversar e até ajudar na hora daquela foto em família. Não é algo que nós imigrantes residentes na cidade de Hamamatsu, estamos acostumados.

Loja de afiação de facas e espadas em Kamakura.

Loja de afiação de facas e espadas em Kamakura.

O passeio foi maravilhoso, mesmo depois de ter dirigido praticamente a noite toda para voltar para casa,  realizar um sonho diminui a dor dos sacrifícios .
Uma coisa também interessante em Kamakura, é o comércio local. No caminho, encontramos algumas pequenas lojas de afiadores de facas e espadas, que visivelmente eram heranças de família.

Fiquem ligados no nosso próximo karate Kast, com mais  história sobre nossa viagem. E se você gostou do nosso post de hoje, comente, compartilhe nas redes sociais, pois isso nos ajuda muito.
Ossu!

E para encerrar esta postagem com chave de ouro, nada melhor do que ter nosso jovem praticante aspirante à karateka, prestando sua humilde homenagem à Funakoshi sensei.

_____________________________________________________________________________________________

1 – O acento na letra ō, representa um breve prolongamento na pronúncia, que é feita de forma fechada e finalizando com um breve U (Dôu).   2 – Nosso site não sabe ao certo se os restos mortais de Gichin Funakoshi estão enterrados no local do Memorial, pois foram poucas fontes encontradas sobre esse assunto, e não muito confiáveis.   3- Sansei – netos de japoneses nascidos fora do Japão.

KARATE NEWS # 53 – 02/05/2015

Seu programa sobre o mundo do karate

Seu programa sobre o mundo do karate

LUTO – Faleceu Yoshimi Inoue Sensei .

POLÊMICA – Inscrição de Anderson Silva em brasileiro seria falsa.

JKA BRASIL – Campeonato brasileiro e curso técnico neste fim de semana.

APOIO – Karateka apoiadas pela Prefeitura se preparam para evento internacional.

Links  recomendados de hoje :

– Seminário técnico KWF com Felipe Martins sensei  no Piauí

– 3º Encontro de karate em Cabo Frio (GRATÚITO!))

– DOGI KENSHUSEI – Compre aqui

– PINTO KARATE DOJO NO FACEBOOK

Download melhor qualidade 128 kbps –40Mb [43:07 min]

GOSTOU? ENTÃO  COMENTA    E CLICA NESSES BOTÕES AI EM BAIXO.

Kyokushin e JKF  se unem na luta pelo karate Olímpico!

Kancho Matsui da kyokushin Kaikan quer o karate nas Olimpíadas.

Kancho Matsui ( kyokushin Kaikan) quer o karate nas Olimpíadas.

Os planos para tornar o karate esportivo em um esporte olímpico está ficando cada vez mais ousado!

No ultimo dia 16 deste mês de abril, a IKO Kyokushin kaikan e a Federação Japonesa de Karate (JKF) no Japão, realizou uma conferência de imprensa para anunciar o início de um esforço em conjunto, como organizações colaboradoras, com o objetivo de ingressar  o Karate nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos  de 2020 em Tóquio.

A conferência contou com a presença  do Presidente da JKF Takashi Sasagawa, do secretario geral da WKF o senhor Toshihisa Nagura , e do presidente da IKO Kyoukushin Kaikan , Shokei Matsui.

“Kancho¹ Matsui e eu, concordamos em desenvolver ainda mais Karate com o objetivo de que entre como uma competição oficial nos Jogos Olímpicos. Enquanto nós mutuamente reconhecermos e respeitarmos as nossas organizações, vamos nos esforçar para conseguir esse objetivo, utilizando as regras da WKF. Para atingir essa meta, vamos colaborar e apoiar uns aos outros. Este é o foco da nossa coletiva de imprensa.”-  Declarou o presidente da JKF  o senhor Sasagawa.

Os discursos sobre o trabalho em conjunto  e respeito aos que já existem em  ambas as organizações, foi reforçado nas palavras do Kancho da Koykushin Kaikan o senhor Matsui.

“Tenho o prazer de anunciar que a IKO e a JKF tornaram-se organizações colaboradoras, com o apoio do presidente da JKF Kaichou² Sasagawa e membros executivos de ambas as nossas organizações, estamos determinados a continuar a desenvolver o Karate.” – declarou o kancho.

Em testemunho, os membros executivos das  organizações da Kyokushin kaikan, JKF e da WKF,  assinaram um acordo que iniciou o processo formal firmando o acordo  de  colaboração.

A Kyokushinkaikan continuará a ser uma organização independente, e irá manter a sua filosofia de base de Full-Contact Karate. O principal objetivo da IKO em campeonatos como o World Open Karate Tournament e All Japan Open Karate Tournament, será de manter os mesmos como eventos principais.

Sasagawa (JKF)  e Matsui (IKO SOSAI), firmando acordo.

Sasagawa (JKF) e Matsui (IKO SOSAI), firmando acordo.

Kaicho Sasagawa confirmou também que o IKO All Japan Open Tournament será oficialmente sancionada pela JKF.   Kancho Matsui anunciou que os membros IKO interessados ​​em participar dos Jogos Olímpicos e em competir em campeonatos da JKF, terão apoio por parte da organização, através de seminários de formação liderados por instrutores da IKO e JKF convidados.  O Kancho também declarou que fará esforços para criar oportunidades para o intercâmbio de técnicas de Karate entre as duas organizações, a fim de apoiar potenciais candidatos.

Será que o karate olímpico é o caminho de uma possível unificação entre os estilos?   Nos últimos anos vem surgindo organizações com o propósito de unificação e formando acordos entre escolas de diversos estilos, independente de sua regras de competição ( Full contact Karate ou Semi-contato).

No passado houveram várias tentativas de unificação, e uma delas resultou na criação da  WKF que desde então, vem tentando transformar o karate em modalidade olímpica. Mas somente agora as organizações de karate com competições de full-contato, vem mostrando interesse. Talvez esse seja o começo.

Toda a conferência foi transmitida ao vivo pelo canal da JKF no Ustream. O tradicionalismo do karate japonês está descobrindo o poder e dando espaço às maravilhas da internet, o que na opinião deste site é uma ferramenta maravilhosa para propagar mais ainda nossa bela arte.

VIDEO EM JAPONÊS.

Broadcast live streaming video on Ustream

E você, é a favor do karate olímpico com a entrada do Kyokushin na briga por uma vaga?
Deixe sua opinião nos comentários, compartilhe e ajude o nosso site com esse simples gesto.
Ossu!

________________________________________________________________________________________

1- Kancho –館長 ( Pronúncia CANTCHÔU); tradução: Diretor.

2- Kaichou – 会長 (Pronúncia – CAITCHÔU); tradução: Presidente de organização/associação.

OSSU! OU SERIA OSS?

A combinação dos kanji Osu (押) e Shinobu (忍).

A combinação dos kanji Osu (押) e Shinobu (忍).

Pois é, finalmente decidi, mesmo sem achar que chegou a hora, falar sobre essa bendita expressão que usamos no karate.  Algumas artes marciais mesmo sem descendência japonesa, adotaram  essa expressão, que na minha opinião, não passa de puro modismo ou picaretagem mesmo. Mas vamos lá!

Acho que antes de tudo devemos explicar onde surgiu essa palavra, mas serei breve pois existem vários artigos na internet, derivados de estudos e pesquisas, que desvendam este mistério.
“Nascida dentro das escolas navais , a expressão Ossu/Osu/Oss, é formado por dois kanji ( ideogramas japoneses):  Osu(押) e Shinobu (忍).

 Osso /Osu / Oss, (押忍) é uma expressão fonética polissêmica. O primeiro caracter “osu” significa literalmente “pressionar”, e determina a pronúncia de todo o termo. O segundo caracter “shinobu” significa literalmente “suportar”. É usada pelos praticantes de karate no intuito  de mostrar respeito recíproco.

A expressão significa, de uma maneira mais simples, “perseverança sob pressão”. É uma palavra que por si só resume a filosofia do karate. Um bom praticante é aquele que cultiva o “espírito de oss”, de respeito.” – Extraído do artigo da Wikipédia (link)

Kakibushinojutsu!

Kakibushi no jutsu!

  Estes dois kanji separados, possuem outros  significados de uso constante no cotidiano japonês.  O  primeiro kanji  – Osu – também significa EMPURRAR, muito encontrado nas portas de estabelecimentos, em embalagens, eletrônicos etc.  O segundo – Shinobu –  pode  também significar ESPIONAR. Este kanji é o mesmo usado para escrever Shinobi ou Ninja. Para os fãs do anime ou manga Naruto, ele é bem familiar.
Achei importante explicar isso, para derrubar qualquer suposto misticismo, pois tenho certeza que algum esperto já deve ter feito  algo do tipo…

Alguns sites começaram a espalhar que a expressão OSSU/OSU, é a abreviação da expressão Onegai Shimasu (御願いします – Lê-se Onegai XIMASSU), linguagem humilde (kenjougo) que significa POR FAVOR.
No Japão, um pedido pode significar que você está numa situação abaixo à quem vai pedir o favor, e por isso, é importante ser polido e educado.  Logo, NÃO SE ABREVIA TAL EXPRESSÃO, POIS SERIA RUDE !
OSSU/OSU  NÃO É ABREVIAÇÃO DE ONEGAI SHIMASU!
Acredito que este erro foi cometido por alguém que tem conhecimento da língua japonesa, mas desconhece a expressões usadas no Budo.

Uma das maiores dúvidas que existe sobre essa expressão é sua escrita usando o alfabeto romano. Quem acompanha o nosso site e nossas publicações sobre as terminologias usadas no karate, sabe que usamos um dos 3 sistemas principais para a transcrição da língua japonesa para nosso idioma, no caso o sistema Hepburn.
O problema é que segundo este sistema, a transcrição da expressão pode ser feita das duas formas como já vimos antes.
Vamos recapitular!
Além dos kanji existentes na língua japonesa, existe dois alfabetos monossilábicos ( hiragana e katakana) que são usados para ler literalmente os kanji já que estes dão apenas a ideia da palavra.   Para entender melhor decidi postar uma tabela mostrando esses alfabetos, isso vai facilitar entender o por que da confusão a respeito da escrita romana desta expressão.

Escrita Huragana à esquerda, letras romanas ao centro e o katakana à esquerda.

Escrita Hiragana à esquerda, letras romanas ao centro e o katakana à esquerda.

Notem que com exceção das letras conhecidas como vogais no português, o resto de ambos os alfabetos japoneses são formados por caracteres monossilábico.
A expressão é escrita, segundo esta tabela, juntando a letra O (お para Hiragana ou オ para katakana) com o SU (すhiragana ou ス katakana), ou seja おす ou オス. Os dois kanji usados (押忍) dão a ideia do significado, mas até mesmo japoneses que não estão familiarizados com a expressão, que é restrita ao mundo das artes marciais  japonesas, tem dificuldade para entender ou até mesmo ler, mesmo com a popularidade que elas possuem no Japão.  Então, as vezes é necessário o uso do hiragana ou katakana ao lado do kanji, para saberem a sua leitura, já que um único kanji pode ter varias pronúncias.

Até aqui podemos concluir que o certo é escrever OSU, mas vamos com calma!

Existe uma segunda forma de escrita que não segue o sistema hepburn, mas é aceito  por exemplo, em dicionários digitais e  teclados japoneses de computadores.  Seria a forma com o duplo S, ou seja, OSSU.
Usei o dicionário Imi Wa ² para  smartphone, e produzi um vídeo que deixa mais claro a explicação anterior.

Agora sim, podemos concluir que OSU e OSSU são formas de escrita corretas para essa bendita expressão!
Mas porque então existe uma terceira forma que muitos aqui usam, a OSS?

Essa é a parte difícil de toda essa história…
Na língua japonesa, a polidez é necessária e em muitos caso EXTREMAMENTE NECESSÁRIA!  E até mesmo a entonação de palavras ou frases, pode mudar para expressar polidez, satisfação , alegria e etc.  Prolongar o som do S  e suprimir o U no fim de cada frase, demonstra isso, e chega a ser comum já que vários verbos possuem a terminação SU (す), que conjugados na forma polida,  torna-se SHIMASU ( します).

Ex: 今日私は 町田先生の稽古に参加します!

Pronúncia – Kyou, Machida sensei no keiko ni, sanka shimasssss! 

Tradução – Hoje, eu irei participar do treino com Sensei Machida!

A frase acima seria a resposta de um karateka eufórico por poder participar de um treino ministrado por um mestre famoso de karate.    Escrito em kanji, o verbo auxiliar ( SURU-する) na sua forma polidamente conjugada, termina com o SU, mas  transcrevi a mesma frase usando letras romanas, e tentei expressar graficamente a entonação feita pelo karateka. Notem que no fim ela acaba sem o U, apenas o prolongamento do S.
É isso que acontece quando escrevemos  OSSU/OSU, com a intenção de expressar graficamente a pronúncia.
Usamos essa expressão em momentos importantes durante o treino ou entre outros karateka, sejam eles kohai, dohai, senpai*  ou sensei.   E tal como o KIAI , devemos usar o HARA TANDEN³ (腹丹田) para entoná-la.
A escrita OSS – sem o uso do U – não está em nenhum dos sistemas de transcrição do idioma japonês para o nosso, não é aceita pelos dicionários eletrônicos ou computadores japonês , mas foi adotada por muitos adeptos, inclusive japoneses que a usam em seus autógrafos .
Infelizmente, nenhuma das organizações de karate oficializou a forma de escrita em alfabeto romano  desta expressão , o que dificulta a sua escrita nas obras literárias  sobre nossa arte.  As três formas podem ser encontradas em livros, capas de DVD de treinos, camisas, bolsas e outros artigos, dificultando uma padronização.

Muitos karateka tem opiniões divergentes sobre  essa terceira forma de escrita, alguns repudiam, outros aceitam e usam ( o meu caso), e alguns nem sabem de onde veio isso.  Existem vários argumentos contra e a favor.  Eu e Tiago Frosi vivemos numa eterna briga, já que temos opiniões contrárias sobre o uso.

Mas isso iremos explicar em uma outra oportunidade, pois este assunto ainda irá ser abordado num podcast, com a presença do time do PKC e convidados especialistas na língua japonesa, que podem esclarecer bem mais do que este humilde estudante auto-didata de NIHONGO (日本語) que vos escreve.
E você, como escreve essa expressão? Deixe sua opinião sobre o assunto e compartilhe nas redes sociais, você pode ajudar muito nosso site com um simples compartilhamento.
Um abraço e até a próxima postagem.
OSSSSS!!!

_______________________________________________________________________________________

Fontes: 2-App Imiwa? (v4.0.1 baseado no dic. JMdict – Jim Breen).  Michaelis- peq. Dic. Inglês-Português, Português-Inglês ( edit. Melhoramento -1989). Dic.Port. – Jap. Romanizado- Shiguera Sakame e Noema Hinata. Wikipédia artigo sobre o significado da expressão Osu/Ossu. 3-Sobre o Hara Danden –Wikipedia link

* Palavras da língua japonesa não possuem plural, por isso a  palavra karateka está escrita no singular e usando o K, seguindo  o sistema hepburn de transcrição. A palavra SENPAI segue também este sistema de transcrição.

JKS Brasil tem novo presidente!

Tiago Frosi é o novo presidente da JKS Brasil

Tiago Frosi é o novo presidente da JKS Brasil

O ano de 2015 começou com grandes mudanças na JKS Brasil ( Japan Karate Shoto Federation), a principal delas foi a posse do novo presidente.
Tiago Oviedo Frosi, nosso querido historiador e um dos cabeças pensantes deste site, foi eleito presidente  da organização no dia 18 de janeiro, mas assumiu a liderança somente no dia 14 de fevereiro.  Indicado por ninguém menos que  Sadamu Uriu sensei ,  Tiago Frosi foi eleito por unanimidade.
Para quem não conhece, Sadamu Urui sensei   chegou ao Brasil na década de 60 sendo um dos introdutores do shotokan no País, treinou com Nakayama Masatoshi sensei no clube de Karate da Universidade Takushoku em Tokyo,  onde foi senpai de Tetsuhiko  Asai e com quem criou grande laço de amizade.  Atualmente Uriu sensei é  o presidente de honra da CBKS ( JKS Brasil) e possui a graduação de 8º Dan por ela.

Como todos sabem, a maior preocupação do site PKD, é a preservação do karato-do  não só como ferramenta para auxiliar na construção do caráter de seus praticantes, mas também como arte de defesa pessoal. Essa preocupação não se limita apenas ao nosso historiador nos assuntos deste site, ela  também faz parte dos projetos do novo presidente.

Tiago Frosi na Matris JKS em Tokyo

Tiago Frosi na matriz JKS em Tokyo

” O plano básico é fortalecer a área do karate tradicional para defesa pessoal, alinhando com as diretrizes da matriz japonesa, oportunizando aos brasileiros o contato com o Karate Asai de fato, não com cópias mal feitas como está acontecendo através de algumas entidades de natureza duvidosa que estão tentando se instalar no Brasil. Além da busca pelo aperfeiçoamento constante dos nossos professores e do apoio às federações e grupos de cada Estado, estaremos trazendo todo ano um instrutor formado pela JKS Japão para ministrar cursos aqui no Brasil.” – explicou Tiado Frosi e completa com uma breve explanação sobre os rumos que a parte esportiva do karate da JKS Brasil irá tomar.

“Na parte esportiva iremos aprimorar  a organização das nossas competições, alinhando cada vez mais com a metodologia empregada no Japão e com os métodos de treinamento de Masao Kagawa sensei, atual líder da JKS e técnico  da Federação Japonesa de Karate (JKF).  Atualmente 2/3 da seleção japonesa composta por atletas  de todos os estilos, é formada por alunos de Kagawa sensei.”

Gravação do Minuto Karate com Tiago Frosi e Pinto san em Tokyo

Gravação do Minuto Karate com Tiago Frosi e Pinto san em Tokyo

A adoção da nova marca da entidade em nosso País, também faz parte dos planos da nova direção.  Anteriormente a Organização era conhecida como CBKS ( Confederação Brasileira de Karate Shotokan), mas para se adequar aos padrões internacionais que foram adotados por outros Países, foi decidido pela nova diretoria a adoção da Sigla JKS Brasil.
“Nosso objetivo maior é que através desta mudança a JKS Brasil alcance o destaque e o tamanho que merece, como representante oficial da Japan Karate Shoto Federation, dos ensinamentos do Shihan Tetsuhiko Asai e da tradiçãodo Shihan Sadamu Uriu, introdutor da arte em nosso País.” – Finalizou o novo Presidente.

O Site oficial da JKS Brasil já está em desenvolvimento, mas a página oficial no Facebook está recheada de novidades e informações.  Acesse e confira JKS Brasil no Facebook.

O plano do nosso site para  dominar todas as entidades de karate existentes no Planeta está em estado avançado.  Se você é a favor então deixa seu comentário ai em baixo e compartilha essa beleza de notícia.

Oss!

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 7.199 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: